Blog da Oficina

O Presente

Nos últimos quatro anos, desde que Pedro aprendeu a falar, a resposta era sempre a mesma, para uma mesma pergunta. O quarto parecia uma loja de brinquedos, mas quanto mais carrinhos, mais feliz ele ficava. Suas variações eram todas bem-vindas, desde chaves até pistas, tudo organizado e registrado. Qualquer um que perguntasse quem deu o que, ele responderia em fração de segundos.

Mas, se por um lado o presente do Pedro era óbvio, o do Antônio estava causando imensa dúvida. Não só pelo fato de ainda não ter o dom da fala, mas por também cultivar alguns gostos peculiares – para além dos brinquedos comuns e dos carrinhos do irmão. Ele tinha verdadeira fixação por potes, passava horas organizando por tamanho, por cores, colocando em cada um a sua tampa, tal qual os brinquedos educativos de formas e encaixes.

Depois de muito seus pais pensarem, a solução então foi levar os dois a uma loja de brinquedos e deixar que lá escolhessem seu presente. Pedro foi rápido, logo achou diversas opções para negociar qual daqueles poderia levar, enquanto Antônio corria pela loja sem muito se interessar pela imensidão dos brinquedos – por vezes poderia fazer o mesmo no quarto do irmão. Já passavam duas horas na loja e nada parava em suas mãos, enquanto que a cada minuto Pedro repensava se queria o que já tinha separado ou algo novo que achava em alguma prateleira qualquer.

Após todas as tentativas, se conformaram que não seria aquele o dia, quem sabe em outro, ou então comprariam algo escolhido por eles mesmos. Saíram da loja de brinquedos para os corredores do shopping, Pedro de mão com o pai, Antônio com a mãe. No trajeto até a saída, eis que – sem conseguir falar – começou a puxar a mão da mãe fazendo-a entrar de arrasto em uma loja de utensílios domésticos, correndo em disparada até uma mini frigideira.

A atendente logo quis ajudar, mas não tinha jeito dele devolver. Foi tanto o escândalo que acabou ficando claro o desejo. No seu rosto, estampava um sorriso satisfeito. Ele tinha, finalmente, escolhido seu presente de dia das crianças.


***

Victoria Watenberg é arquiteta com pós graduação em arquitetura hospitalar, tem gosto pela fotografia e um caso antigo com a escrita, pelo transbordar em palavras. Encontrou na Metamorfose a oportunidade de tornar isso algo mais concreto (diferente daquele da rotina). Participa do Curso Livre de Formação de Escritores da Editora Metamorfose.


Deixe seu comentário abaixo.

Victoria Watenberg
06/10/2019

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela