Blog da Oficina

Posso tá ajudando?

- Olá, boa tarde. Obrigada por ligar. Meu nome é Vanessa. Como posso tá ajudando?

- Oi, boa tarde, Vanessa, tudo bom? Meu nome é José e estou com um probleminha aqui no aparelho da minha televisão. Pode ajudar?

- Claro, senhor. Pode tá confirmando o seu CPF?

- O meu o quê? Não entendi o que disse.

- Seu CPF, senhor. Pode estar me passando?

- Meu CPF? Ah, sim. Só um segundo. – Abri a gaveta e puxei de dentro minha carteira de motorista, já que não sabia de cor.

- Tudo bem, senhor. Estarei aguardando.

- Pronto, aqui está. 2, 8, 2, 3, 4, não, 4 não, 3 de novo, 1, 6, 6, 8, 0, 1. Isso mesmo.

- Então é: 2, 8, 2, 3, 4, 3...

- Não, moça. Não tem o último 3. É 2, 8, 2, 3, 3, 1, 6, 6, 8, traço, 0, 1.

- Ok, ok. Obrigado, senhor. Qual seria o problema?

- Eu não consigo ligar a televisão. Tem que apertar o botão verde, não tem? – respondi enquanto pressionava insistentemente o botão no controle remoto.

- O senhor tem que estar seguindo o passo a passo do manual. O senhor tá com o manual em mãos?

- Não tenho, moça. Minha esposa deve ter jogado fora. Não encontrei na gaveta que guardo todos os manuais.

- Tudo bem, senhor. Estarei lhe passando o procedimento por aqui, então. O senhor quer estar anotando?

- Sim, só um segundo. – Deixei o telefone em cima da mesa enquanto corri até a escrivaninha e peguei uma folha em branco e uma caneta. – Pronto, tô com a folha aqui.

- Ótimo, senhor. Então o primeiro passo é o senhor tá apertando o botão verde junto com o botão menu e segurar os dois por cinco segundos.

- Tá, então é o botão verde junto com o menu. Só um pouco. – Coloquei o telefone entre o ombro e a orelha, larguei a folha na mesa e apertei os botões no controle.

- Sem problemas, senhor.

- Pronto, estou apertando. Não acontece nada.

- Não tá acontecendo nada, senhor? Tem certeza? Poderia tá tentando de novo?

Mais uma vez, apertei os botões e esperei os cinco segundos.

- Não funciona, moça. Esse comando está errado.

- Senhor, impossível, esse procedimento tem que funcionar. Sempre funcionou com todos que tem estado ligando.

- Mas comigo não tá – respondi já aumentando o tom de voz.

- Poderia estar tentando de novo?

- Tá bom, tá bom! – bufando, apertei os botões novamente com mais força ainda.

- Conseguiu, senhor?

- Não deu certo! Eu disse. Vanessa, você não está me ajudando!

- Senhor, por favor, se acalme. Isso é muito estranho – de repente a voz da moça sumiu.

- Alô, Vanessa?

- Oi, senhor, me desculpa. Olha, estava verificando uma opção. Além desse procedimento, temos um outro. Mas não acho que vai estar ajudando, senhor.

- E o que seria?

- Seria estar verificando se o aparelho da televisão está na tomada. Mas claro que não faz sentido para o senhor.

Me agachei no tapete da sala para verificar o aparelho. Arregalei os olhos. Peguei o cabo de energia na mão e inseri na tomada.

- Senhor? Senhor está aí?


***

Felipe Martins Sardinha nasceu em São Paulo em 1991. Formado em Engenharia de Produção e pós-graduação em Administração, trabalha na área comercial de uma grande empresa. Sempre gostou de livros e recentemente se apaixonou pela escrita. Pelo sonho de ter um livro publicado, fez o curso da Oficina Literária e é o mais novo aluno da Plataforma de Formação de Escritores.

Felipe Martins Sardinha
11/05/2020

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela