Blog da Oficina

Casa Vazia

A placa anuncia a casa vazia
E um telefone, quem vende tem nome
Viria com a lábia, mirando negócios
Mas boas memórias não permitem sócios

Entra na casa, há muito fechada
Deve ser crime, a porta forçada
É fim de tarde, a luz não acende
Afasta a mão do interruptor na parede

No corredor, onde a bola rolava
Pelo avô jogador? Não! Pela avó meio eslava
Ontem primos brincavam, hoje o nada
Lembrou nas pessoas, a alma da casa

Quantos aniversários, quantos almoços
Ele quase escuta risadas, alvoroço
Bem na sala onde o velho, seu ciclo encerrou
Diante do choro, a vida apagou

Vai à cozinha, ali conheceu
Na aurora da existência, o café que bebeu
Tarde da noite, até bifes comia
Porque vó é vó, não é mãe e não é tia

No pátio onde a bicicleta rodou certa vez
Um silêncio morto, abraça ninguém
Lá no quartinho, ferrugem já não há
O cubículo, deserto, pôde piorar

É hora de partir, passa ao quarto
Quando lá dormiu, era universitário
Contemplando as marcas do parquet antigo
Ali foi jovem, mas antes menino

Então de repente, o escuro abraça
Um vento gelado, assopra da porta
Sabe que a lembrança é lugar indomado
Janelas cerradas não sepultam o passado


***

Ricardo Souto Souza é graduado em Direito e História. No ano de 2020, buscando ferramentas para a escrita ficcional, decidiu cursar a Oficina de Criação Literária do Professor Marcelo Spalding. É morador da Praia do Cassino.

Ricardo Souto Souza
10/09/2020

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela