Blog da Oficina

Menina Ingrata

— Se não fosse pelo seu pai, você não teria essa oportunidade e não estaria onde está.

— A senhora sempre diz isso, eu já sei, mãe.

— Sabe, e por que não dá valor? Tá sempre reclamando.

— Eu não tô reclamando.

— Nunca tá satisfeita, sempre arruma um defeito. E agora a escola.

— A escola o quê? Eles não gostam de mim e sempre implicam. A senhora sabe que é verdade.

— É uma reclamação atrás da outra — retrucava a mãe. — Uma hora é você que não se enturma, outra hora é falta de concentração. Você não quer participar das coisas. Assim fica difícil!

— Por que você não me tira de lá então? Eu não quero ir mais.

— Eu falei com o seu pai que você é mal agradecida, e não dá valor ao sacrifício que ele faz por você.
Agora deu pra inventar que tá doente pra não ir à escola.

— Eu não fico inventando. Vocês não acreditam em mim.

— Como eu vou acreditar, depois das coisas que você anda fazendo pra chamar a atenção?

— Do que a senhora tá falando?

— Quantas crianças negras têm a mesma oportunidade de estudar numa escola como essa? – perguntava a mãe enquanto a menina chorava. – E as suas amigas são de boa família, isso você não vê.

— Eu não conheço crianças negras na minha turma, porque lá não tem. E por isso eu sou obrigada a ficar? Eles nunca gostaram de mim. Eu sou diferente deles e não tenho amigas. Não adianta conversar isso com você, mãe. Você não me entende.

— Eu entendo que você tá de teimosia, e tá deixando o seu pai triste. Logo ele que faz tanto por você. Vê se muda o seu jeito, e dá mais valor as coisas que você têm.

A menina saiu batendo os pés em direção ao banheiro, abriu o armarinho e pegou a prancha alisadora para cabelo, enquanto as lágrimas escorriam.

— Ela acha que eu quero chamar atenção - disse baixinho a si mesma.


Ana Paula de Oliveira Souza mora em Petrópolis, RJ, e é formada em psicologia. Participa da Oficina Literária Online.

Ana Paula de Oliveira Souza
12/05/2021

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela