Blog da Oficina

Feiras da vida

Os literatos que me desculpem, mas livros são como nabos, abacaxis e outros legumes e frutas mais.

Um dos meus passeios favoritos é acordar-me cedo, aos sábados, colocar uma roupa apropriada e, durante o trajeto, já vou mentalmente visitando os lugares que desejo percorrer na feira ecológica do Bom Fim. É um encontro e uma alegria indescritíveis: os cheiros, a vida vivendo naqueles vegetais e frutos, o prazer de rever alguns amigos e o bate-papo despretensioso com os feirantes. E por falar neles, não conheci ainda ser mais alegre e de bem com a vida que um feirante. Por acaso você já viu um feirante com a cara fechada, com ar sisudo? Porque da maneira mais singela possível, esses medianeiros entre dois reinos oferecem-nos a forma mais sagrada de permanecermos na vida, que é através do alimento.

Em meio a uma profusão de apelos materialistas, com o avanço da industrialização e embotados pela Lei do Mercado, ao irmos à feira penetramos em um outro mundo, voltamos um pouco ao passado e ensinamos aos nossos filhos que laranja não nasce na prateleira do supermercado.

Mas voltemos às desculpas. Quando vamos a uma feira de livros, à exemplo desta que acontece todos os anos nos tempos primaveris em Porto Alegre, também entramos em um outro mundo; viajamos por universos imaginários e outros reais desta dimensão. Não é à toa que em um espaço a céu aberto, verduras legumes e livros recebem a mesma palavra para designar aquele momento tão esperado: “a feira!”.

A fome de livros é a mesma fome de alimentos. A diferença é que uma alimenta o corpo e a outra alimenta a alma. Ambas – a feira de livros e a feira de alimentos – tem mais um ponto em comum: quanto mais delas nos alimentamos, mais delas queremos nos nutrir. Portanto, como serva de mim mesma, alimento o meu corpo e a minha alma saciando minhas fomes.

Livros e alimentos não sufocam a individualidade de cada ser, pois existem em tamanha diversidade que saciam todos os gostos. A feira, portanto, é um espaço democrático por natureza, tanto por parte dos seus frequentadores quanto por parte da variedade de produtos que lá são oferecidos.

Feira é também sinônimo de simplicidade onde a riqueza em essência está no interior de cada produto.

E você, tem fome de quê?


Neusa Maria Carlan Sá participa do Curso Livre de Formação de Escritores promovido pela Editora Metamorfose. Graduada em Pedagogia e Psicopedagogia, mestre em educação, é autora do livro infantil Robôs em apuros. Locutora e apaixonada pelo universo da comunicação escrita, falada e desenhada e faz desse contexto seu trabalho e seu lazer.

Neusa Maria Carlan Sá
01/11/2021

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela