Escritores como personagens

Magda Souza

Em muitos filmes, o escritor aparece como personagem. Nos faz pensar no motivo do oficio de escrever exercer grande interesse naqueles que escrevem os roteiros, ou antes deles, livros. Estariam enaltecendo seu próprio trabalho? Atendendo a demanda do público? Em que momento os escritores passaram a ocupar um lugar especial no nosso imaginário? Nas obras destacadas abaixo, eles conduzem ou fortalecem a trama e é exatamente pela sua presença que estas histórias tornaram-se atraentes.

No filme Meu Ano em Nova York, Direção de Philippe Falardeau, 2020, Netflix. Uma jovem aspirante à escritora é contratada como assistente por uma agência literária em Nova York e começa a responder as cartas dos fãs de um escritor famoso e recluso, esse escritor seria J.D Salinger, autor do Apanhador no Campo de Centeio.

Na série Valéria, baseada nos Sapatos de Valéria de Elisabete Benavent, 2020, Netflix. A protagonista Valéria, escritora, com problemas na vida amorosa e profissional conta com o apoio de suas três melhores amigas para enfrentar os desafios da vida.

Em Louca Obsessão com direção de Rob Reiner, 1990, baseado em Misery de Stephen King. O famoso escritor Paul Sheldon sofre um acidente de carro e é socorrido pela enfermeira Annie que afirma ser sua fã. Ela o leva para sua casa isolada, cuida de sua saúde, mas um dia quando tem acesso aos originais do próximo livro do escritor e descobre que sua personagem favorita será morta. Sua personalidade doentia se revela.

Em Midnigth em Paris de Woody Allen, 2011, um jovem escritor em busca de fama, de férias em Paris com sua noiva, sai sozinho para explorar a cidade e conhece um grupo de estranhos que são, na verdade, grandes nomes da literatura. Eles levam Gil, personagem escritor, a uma viagem ao passado e, quanto mais tempo ficam juntos, mais o escritor fica insatisfeito com o presente.

Na série Nove Desconhecidos, adaptação do livro Nine perfect Strangers de Liane Moriarty, criação de David E. Kelley e direção de Jonathan Levine, 2021, Prime vídeo, nove pessoas problemáticas se hospedam em um sofisticado retiro de bem-estar que promete uma transformação total. Lá esses hóspedes se entregam a um tratamento radical. Uma escritora com problemas pessoais e profissionais faz parte deste grupo.

Já em Naked Lunch, Mistérios e Paixões, direção de David Cronenberg, 1992, na Nova York de 1953, Bill Lee quer ser escritor, mas ele extermina insetos para pagar suas contas. Bill com problemas no trabalho corre o risco de perder o emprego, porque seu estoque de inseticida está se esgotando. Joan, sua esposa, está viciada na substância. Estimulado pela mulher, ele experimenta o inseticida e entra num processo interminável de viagens nas quais máquinas de escrever se transformam em enormes insetos falantes.

Em Memórias do Cárcere, dirigido por Nelson Pereira dos Santos, 1984, o escritor Graciliano Ramos, nos anos 30, acusado de colaborar com subversivos, é tirado de Alagoas e levado para um presídio na Ilha Grande, Rj.

Em Desconstruindo Harry, dirigido por Woody Allen, 1998, um escritor usa suas experiências amorosas como inspiração para livros e contos, isso não agrada nem um pouco as pessoas ligadas a ele.

Em as Horas de Stephen Daldry, 2002, em três períodos diferentes vivem três mulheres ligadas ao livro Mrs Dalloway de Virgínia Woolf. Uma das personagens representa a própria autora.

Los Abrazos Rotos de Almodóvar, 2009, retrata o cineasta Mateo Blanco que sofre um trágico acidente de carro no qual perde a visão e sua paixão Lena. Sofre, aparentemente da memória, abandona sua profissão de cineasta, preservando seu lado escritor, adota o pseudônimo de Harry Caíne.

Poderemos encontrar algumas respostas para as questões propostas no Período Renascentista ocorrido na Europa entre os séculos XIV e XVI, em que os artistas buscavam produzir uma nova arte representando novas mentalidades e formas de ver e pensar o mundo e os humanos, em oposição a visão teocêntrica propagada durante a Idade Média. Foi a retomada da cultura clássica, os pensadores do Renascimento queriam conhecer, estudar e aprender os textos da cultura greco-romana, vistos como portadores de reflexões e conhecimentos que mereciam ser recuperados quando o antropocentrismo tornou-se a nova maneira de ver a realidade.

Muito da produção cultural realizada neste período transformou-se em cânone, as obras de escritores como Shakespeare, Cervantes e outros servem de inspiração para a produção literária atual. Outro fator crucial seria o maior acesso das pessoas à educação e aos livros, principalmente depois da invenção da imprensa, tornando possível a difusão das ideias destes autores, considerados pessoas especiais, algumas vezes, excêntricas que viveriam de inspiração tirada de lugares desconhecidos pelas pessoas comuns.

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "343210" no campo ao lado.
 
  

 

Voltar
Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela